quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Tiradas da Millena.

Millena se trocando com a mamãe no quarto, fala:

"Mamãe, o Papai é muito esperto, né?

Mamãe: "É, filha? Porquê?"

Millena: "Ele faz tudo o que eu quero"

Mamãe: "Rô, você ouviu isso?"

Ouvi, Dri, ouvi...

Na verdade, quem é a esperta aqui?

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Amo mais um do que o outro...

É isto mesmo!

Filha, eu só não te amo mais do que o seu irmão.

Filho, eu só não te amo mais do que a sua irmã.


Minhas Vidas

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Sono...



Lembram que falei, que escrever para vocês me faz bem, me renova?

Pois é, isto, na verdade é o que sempre precisamos, algo que nos faça bem, nos renove.

A vida do papai e da mamãe está uma loucura, o dia, com 24 horas, não resolve mais, precisaríamos pelo menos de mais 24, desde que destas 48 horas, pelo menos 8 ou 12, fossem de sono. 
Mamãe que o diga, né?

#SQN

De qualquer maneira, é prazeroso demais, ver o sorriso do Filipe estampado em seu rosto, assim que ele acorda de uma das suas poucas horas (quiçá minutos) de sono.

Tão prazeroso, quanto, em plena madrugada, mais precisamente às 4e50 da manhã, fazer uma mamadeira para a Millena e fazê-la dormir, abraçado com ela no tapete da sala que ela tanto ama.

Pois é, escrevo isto às 10 da manhã, cinco horas após eu acordar e não dormir mais.

Mesmo assim, como é boa esta loucura, sei que vocês irão crescer e ainda sentiremos saudade das noites mal dormidas e destas madrugadas rodeadas, apenas de mamadeiras.

Sendo assim, vamos aproveitar!

Amo vocês, mais do que possam imaginar, tenham certeza!

Papai!

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Insone.

Já falei isso pra vocês, filhos.

Cabeça de gente grande é um negócio complicado.

Estas semanas foram intensas, você, Filipe, não dormia por mais de dias horas seguidas, enquanto Milleninha roncava e dormia o sono dos justos, você transformava eu e a mamãe em zumbis.

Pois bem, hoje, um calor de 30 graus, em plena primavera, às 7 da noite.

Depois de um belo banho pra relaxar, você dorme como uma pedra, como há muito não víamos, Milleninha também, está capotada, ufa, hoje teremos uma noite de sono bacana!!!

#SQN

Não é que parece que me acostumei com aquelas humildes duas horas de sono? Agora são mais de uma hora da manhã, você, Millena e mamãe dormem, e eu aqui, insone e doido pra algum dos 3 acordarem para me fazer companhia.

Vai entender...

domingo, 10 de novembro de 2013

Tiradas da Millena II

Millena praticamente já saiu das fraldas, hoje, só as usa para dormir.

Pela manhã, após usar o banheiro logo após ele ter sido limpo, ao dar tchau pro xixi, sua surpresa:

Mamãe, eu fiz xixi verde!

Não filha, seu xixi está da cor normal, apenas você fez xixi no vaso que estava com desinfetante...

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Tiradas da Millena - 1ª edição

Inaugurarei um novo espaço aqui no Blog, chamado Tiradas da Millena (por enquanto, só da Millena, pois o Filipinho ainda não está falando e nem é tão tagarela quanto a sua irmã ainda).

Neste final de semana, ela sai do quarto dela correndo, me abraça e fala:

"Papai, vamos no shopping?"

Eu respondo: "Fazer o quê no shopping, filha?"

E com a maior autoconfiança, lá vem a réplica:
"Comprar alguma coisa pra mim, ué?"

É, mulheres, mesmo com 2 anos e seis meses, já com este espírito consumista, faz parte do DNA.
Fico imaginando-a com 15 anos, as vésperas de sua festa de debutantes....

sábado, 2 de novembro de 2013

Você se sente mais pai.

Quando você fica em casa, sozinho com seus pequenos.

Sim, aí é você que troca a fralda de um, leva o suco pra outra, brinca com os dois, e vê que o que vale na vida, não custa nada e tem um valor enorme...

Assim, você se sente mais pai.

Caras e "línguas".

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Literalmente, capotado!



Filho! 

Sua VovóDoidona que conta, não me lembro, afinal de contas, eu tinha apenas 9 meses de vida fora do barrigão dela.

Dormindo na casa da minha avó, na cama de casal dela, rolei e cai da cama.

Normal, acontece.

Com um choro, alguém iria até lá, me pegaria no colo e tudo resolvido, ou eu voltaria a dormir, ou pediria uma mamadeira e tudo resolvido.

#SQN

Quando sua VóDoida entra no quarto, uma pane, o gordinho aqui que vos escreve, sumiu!

E procura ali, acolá e nada – Mas também para onde poderia ter ido um bebê de 9 meses, que ainda nem ensaiva os primeiros passos?

Simples, ao cair, continuei dormindo e rolei pra debaixo da cama.

Minha mãe no quarto só fez atrapalhar meu sono, pois ao me pegar, me acordou.

E não é que a vida se repete?! Hoje de madrugada, as 4h17 para ser mais exato, acordo com um grito da mamãe: “Rodrigo do céu, corre aqui”.

Eis que entro no seu quarto e a mamãe está pegando você no colo, do chão....rsrsrs.
Você dormia tranquilamente em seu carrinho, mas do nada, ou não, pois você deve ter se mexido muito, escorregou dele e assim como seu pai, mas muito mais precoce, afinal você só tem 6 meses, continuou dormindo, como um anjinho.

Mas valeu, pois você já acordou com um belo sorriso no rosto, como querendo dizer, estou bem, só me deixem dormir!

Foi o que fizemos, a mamãe preparou “aquela têta” para você, que continuou dormindo, pois na verdade, a mamãe e o papai só foram lá, para te acordar!

Não é mesmo?

domingo, 20 de outubro de 2013

Vida

Não vou escrever muito, ultimamente a inspiração não deixa...

Às vezes, uma imagem fala mais do que diversas palavras.

Só quero lembrar a vocês dois, por mais clichê que possa parecer:

Vocês são, sempre serão, a razão do meu viver.

Obrigado por serem meus filhos.

Papai.

sábado, 12 de outubro de 2013

12 de Outubro

O "Spider" é maior que ele.
São 7 e 50 da manhã, não, não acordei agora. A mamãe agora dorme, depois de uma madrugada looonga, dando de mamar pro Lipe.

Eram 6 da manhã, e já era uma festa aqui em casa hoje, meus filhos. Afinal, além do Dia de Nossa Senhora, hoje é o dia de vocês, o Dia das Crianças.


E por isso resolvi escrever, enquanto o Lipe está em seu sono matinal (é, vocês adoram trocar o dia pela noite, meus amores e você, Millena, pergunta o que faço no computador e eu lhe respondo com uma frase que você ainda não entende - "o Papai está no computador, escrevendo para você, quando souber, ler o quanto amo vocês dois."

Mas voltando ao Dia das Crianças, este texto é para ser uma homenagem a vocês, meus anjos, e que este Dia das Crianças seja apenas um exemplo do que vocês devem ser e levar com vocês pro resto da vida.


Como esta Minnie fala.
A pureza no olhar, nas atitudes e o dom de enxergar um mundo colorido, sem problemas, boletos, e afins.

Com responsabilidades, mas que nunca serão maiores do que viverem felizes, alegres e com este brilho no olhar que vocês possuem, que conseguem iluminar a mais cinzenta noite.


Que a vida de vocês seja um eterno Dia das Crianças, minhas riquezas.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Já valeu ter vivido.


Ontem estávamos sentados no sofá em casa, eu com o Lipe no Colo, a Mamãe na poltrona ao lado quando vem uma menininha loira, correndo do seu quarto pra sala, chega do lado de sua mão e fala: “Te amo, mamãe” lhe dando um beijo e um abraço.

Mamãe nem sabe o que falar, fica estonteada com tanta prova de carinho e amor e resume tudo isso em uma frase:
Festa!
“Já valeu ter vivido”.

Semana passada, fiquei cinco dias fora de casa, viajando a trabalho, voltei para São Paulo em um sábado, eram quase meia noite.

Quando chego em casa, bexigas e cartazes colados na parede da sala e todos acordados para me recepcionar e esta mesma menininha loira, escondida no quarto, fazendo charme e esperando que eu fosse até ela. Quando me viu, não falou nada, saiu correndo e agarrou o meu pescoço, nunca tão apertado quanto desta vez.

Por este abraço, e por este carinho das minhas 3 riquezas, faço minhas, as palavras da mamãe:
“Já valeu ter vivido”.
Os 4!

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Amor em Dose Dupla



Já devo ter escrito isto aqui (escrevi sim!), mas como o próprio título já diz, em dobro é sempre melhor.

Dia desses me peguei perguntando pra Millena, em tom de brincadeira, se ela sabia quem eu amava mais, ela, ou sei irmão, o Filipe.
Lipe Estréia no Morumbi
(SPFC 2 x 1 Fluminense)

Ela sem entender muito disse que era ele, o que me comoveu mais ainda e me fez questionar de verdade.

Cheguei à resposta: Amo os dois, de uma maneira maluca, incontrolável, impossível de expressar aqui.

Dia desses fomos ao Morumbi, foi a estreia do Filipinho no sacrosanto! Não há sensação melhor no mundo, você e seu filho, assistindo ao jogo do seu time de coração e ainda por cima, com ele ganhando.

Milleninha, desenhando(como o pai?)
E ver a sua menininha correndo para te abraçar no portão da escola quando fica 2 dias sem lhe ver por conta de uma viagem de trabalho?
È melhor ainda...

Então por isso volto a falar gente, a cada olhar, cada sorrisinho do Lipe, ou a cada beijo da Millena, meu amor por estes dois só cresce.

Feliz sou eu, que posso ter isso em dose dupla aqui em casa!

sábado, 24 de agosto de 2013

Verdade.

Já que a inspiração para escrever, esta um pouco difícil de aparecer, resolvi publicar uma figura com um texto que é a mais pura verdade.

Uma lição para vocês dois levarem sempre com vocês, meus pequenos.

terça-feira, 23 de julho de 2013

Ensaio Criativo e Redação Publicitária II

Bom, vamos lá.

Eu estava lhes devendo um segundo texto, devendo há tanto tempo, que Filipinho nem era nascido ainda.

Mas, agora a inspiração parece ter me chamado, ou por uma necessidade (já lhes falei antes filhos, escrever para vocês, é uma necessidade, me revigora, me renova.), sendo assim, resolvi escrever, escrever, escrever...

A “lição de casa” era a seguinte, reunir as palavras que digitei aleatoriamente no post anterior e construir mais um texto para vocês, então, lá vai!!!!

É incrível como os filhos renovam nossa vida, desde aquela sexta feira, quando soube da  primeira gravidez da mamãe, eu sentia algo que nunca havia sentido antes na vida, algo que só aumentou em um sábado, mais ou menos um ano e meio depois, quando soube que outro anjinho desceria do céu, que o barrigão da mamãe, traria para o nosso dia-a-dia, mais um companheiro.

Mais um companheiro que eu ganhava aqui na Terra.

Não imaginava que aquela expectativa toda que eu vivia, aquele anseio em ver o rostinho daquele bebê, que até então não sabíamos o sexo, não sabíamos se seria a Manuella, ou o Filipe, ou a Millena, e que aquilo não representava nada comparado ao tamanho da felicidade e da alegria que se tem ao ver e ao ter seu filho e sua filha no colo.

Só que são etapas, e estas etapas, só melhoram, a cada dia o amor que tenho por vocês só aumenta e só me gratifica, seja trocando uma fralda, ou fazendo uma mamadeira de “necau”. 

Ou vocês, caros colegas do blog, ainda tem dúvidas se prefiro levar a Millena para a escola vendo o DVD do AC/DC ou da turma do Cocoricó!? 

E posso falar, vê-la dançando e cantando com a turma do Júlio é uma alegria, é muito melhor!

Não há dinheiro que pague isso, ah, não há...

A foto que coloquei no topo do blog agora resume tudo isso.

O carinho que já recebo destes dois, o olhar e a fisionomia risonha do Filipe quando brinco com ele, os carinhos e os abraços que a Millena me dá, quando a pego na escolinha ou quando ela acorda no meio da noite para “ver desenho”, mesmo sabendo que tenho que ir para o trabalho no dia seguinte, faz com que o cansaço seja muito menor e que só ao olhar para eles, eu já me sinta pronto para encarar o novo dia.

Como disse no início, vocês me renovam, meus tesouros, fazem que o meu dia, por mais cinza que possa estar, tenha COR.

Amo vocês, a cada dia mais!

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Desabafo de gente grande.



Vocês são muito pequenos, nem irão entender (ou entenderão da maneira que a idade de vocês permitirem) o conteúdo deste post, mas de qualquer maneira, como o próprio título diz, aí vai, tanto o meu desabafo, quanto meu conselho a vocês dois.

O mundo dos adultos é bem mais complicado do que vocês possam imaginar, meus filhos.

Lembro quando pequeno, minha vontade de ser “grande”, crescer logo, para poder fazer coisas que meu pai, meus tios, faziam.

E que coisa, depois que você cresce, sua vontade é de nunca ter saído daquele mundo colorido de sonhos, fantasia e ter apenas o compromisso de querer ir brincar com seus amigos e brinquedos.

Dá pra entender nossa cabeça, crianças?

Por isso, não vou lhes falar para não crescerem, sim, vocês se tornarão adultos, terão suas profissões, suas famílias e seguirão o caminho natural da vida, mas nunca, nunca abandonem esta ingenuidade e esta pureza infantil que vocês tem hoje, não deixem a rotina, o dia a dia, a convivência com o mundo “grande”, influenciarem vocês e sejam contra, sempre, a quem não deixar que vocês sejam felizes.

Portanto, meus amores, sejam felizes, sempre!


Minhas Razões

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Kintarō


Ou “Menino de Ouro”, para nós brasileiros, é um dos personagens mais significativos do folclore japonês, que tem em sua figura (lendária ou real – não se sabe ao certo) prodigiosa força, bravura e bondade.

Diz a lenda que seu pai era um Samurai, que foi preso e assassinado pelo inimigo quando Kintarō ainda era um bebê. (Putz, ta certo que não sou um samurai, mas espero que não aconteça isso comigo).

Sua mãe teve que fugir com ele para as montanhas de Ashigara, onde passaram a viver numa caverna, para não serem capturados pelos inimigos.

Kintarō foi crescendo forte e sadio, graças aos cuidados da mãe, que também se preocupou em dar-lhe uma boa educação para que ele pudesse, um dia, tornar-se um Samurai, cresceu forte e sadio nas florestas do Japão e por isso, teve um convívio intenso com a natureza, alimentando-se de frutos e raizes nela disponíveis. Treinava sumô com ursos, ajudava lenhadores a derrubar árvores, com sua força e sua machadinha, e atravessava rios com as carpas.
 
Em um de seus atos de força e bondade, um dia Kintarō estava derrubando uma árvore com as mãos, para formar uma ponte sobre uma cachoeira e dar passagem para os animais, quando vassalos, do então senhor feudal Minamoto no Yoritomo, passavam por lá.


Estes vassalos ficaram tão impressionados com a força e a vivacidade do menino , que resolveram levá-lo ao encontro do Minamoto, lá Kintarō foi acolhido e transformado num grande Samurai conhecido como Mosakata no Kintoki, que existiu de verdade e foi muito importante na história do Japão , na época. 

Kintarō é representado em arte por um garoto simpático, nu e vermelho de compleição,  com seu machado (que também representa a lealdade e a justiça de Xangô) e abraçado a uma carpa gigante.

A lenda infantil de Kintarō celebra o dia do menino, a cada dia 5 de maio (era a data prevista para o seu nascimento, filho), é costume japonês presentear as crianças com seu boneco, para que cresçam fortes, corajosas e leais como ele.
 
Não recebi um Kintaro de presente, aliás, recebi sim, mais um presente de DEUS, você.
 
E assim como fiz com sua irmã, registro isto na minha pele para que eu carregue para sempre uma figura que represente o que quero e me esforçarei para ensiná-lo o que seja na vida.

Taí, o que achou?

Ah, e este Katakana, já deve ser fácil de imaginar né?
É o seu nome, escrito obviamente, em japonês,

= Firippu.


A tradução, foi uma colaboração de meu grande amigo Rodrigo Machado e de duas amigas em comum, Simone Takahashi e Ângela Miki Banzai.


Minha homenagem para você, meu Kintarō.

 



terça-feira, 2 de julho de 2013

Cuide da sua irmã, hein, cara?

Ontem estávamos nós dois, nos curtindo, tirando fotos, trocando sorrisos (você já sorri pro papai também, não é mais só para a mamãe) em raros momentos de tranquilidade atualmente.

Sim, raros.

Sem choros (nisto incluo os seus também) nem gritos mimados e enciumados de sua irmãzinha, até porque estávamos a sós, o Clube do Bolinha.

Mamãe e Milleninha, estavam no banho.

Eis que de repente surge uma menininha, linda, com cabelos molhados e um perfume de bebê – era o perfume da Barbie, que me fez viajar no tempo, mas no tempo futuro e a primeira coisa que pensei, falei:

Você cuide de sua irmã, hein, cara?

E não pensei nos garanhões de plantão na porta de casa daqui alguns anos, não, pensei na vida.

Nas primeiras barreiras que temos que enfrentá-las sozinhos, ou não. Sei que há coisas e momentos que, por mais amigos que sejamos de nossos pais, não compartilharemos com eles, são coisas únicas de nossas vidas, nossas experiências, nossa vida.

Mas sempre teremos um amigo para desabafar, para compartilhar o que o “Papai e a Mamãe não podem saber”.

Eu espero que você seja este amigo, Lipe, na falta de seu pai, você é o homem da casa !!!
Tá certo, com apenas dois meses de vida, eu já lhe lançando esta "responsa", mas em segundos, ontem, foi o que pensei quando vi aquela menininha entrando na sala correndo para te beijar.

Então, cuide da sua irmã, hein, cara?

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Sem título.

Hoje o texto não tem título, não tem na verdade, nem texto para ser lido.

Não há muitas palavras quando você tem em sua casa, duas riquezas como estas, não há muitas palavras para explicar isto aqui!

Não é verdade?

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Oh tricolor!

Filho, hoje a noite você chorava, copiosamente.

Se arranhou, e bem, com suas unhinhas.

Até o colo da mamãe não foi suficiente, então, o papai aqui pensou em tentar ajudar e com você chorando no meu colo comecei a cantarolar:

Salve o tricolor paulista, amado clube brasileiro, tu és forte tô és grande, dentre os grandes és o primeiro...e por aí vai.

Obviamente, se você soubesse da atual fase do nosso tricolor, continuaria a chorar, mas não, o hino do mais querido acalmou você, meu são paulino.

Vamos torcer para a fase do tricolor melhorar quando você for ao Morumbi com o papai, né?

terça-feira, 18 de junho de 2013

Demais

Sua filha lhe vê cabisbaixo, triste...

Senta no seu colo, com a mãozinha por volta de seu pescoço e olhando no seu olho diz:

"Papai, não chora, eu te ama demais".

Foi aí que chorei mesmo...

Filha, se você me ama demais, imagine o quanto eu, te amo.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

terça-feira, 28 de maio de 2013

Meu papai.

Lipe, hoje a sua irmã olhou pra você e apontando pra mim, disse:

"Este é meu papai."

Me senti orgulhoso demais, mas vi o tamanho da minha responsabilidade em mostrar pra vocês dois, o quanto os amo e sem medidas diferentes para um ou outro.

Ok, daqui uns aninhos, me cobrem...vcs vão ver.

Amo vocês, papai.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Educar...

Meus amores.

Hoje li uma frase que me fez pensar (mais ainda) em vocês.

Pensar naquilo que já sei, mas que espero ter força e discernimento para ser sempre, o espelho para vocês.

Sim, o espelho, principalmente na idade em que você, Millena,  estava enquanto eu escrevia isto, seus dois aninhos é a primeira fase da descoberta (nem me faça pensar nas próximas), a fase de querer saber tudo, repetir tudo o que fazemos...ops, é isto aí, repetir o que fazemos.

Além de usar a minha camisa do São Paulo todos os dias, para que você, Millena e você Filipe, além de me acompanharem no Morumbi, possam enxergar em mim, muito mais do que um pai São Paulino.
Mas enxergarem um pai que lhes ensinou o que é viver sem desrespeitar ninguém, um pai que ensinou vocês a vencerem na vida sem infringirem regras e a conquistarem tudo por mérito próprios.



Que Deus nos abençoe e me dê forças para que eu sempre possa colocar isto em prática, para vocês se espelharem!

Papai.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Parabéns, filha.

Há exatos dois anos, eu e a mamãe estávamos a caminho da maternidade Santa Joana, não sabíamos exatamente o que seria de nossas vidas a partir dali, não sabíamos como seria o rostinho do bebê que iríamos receber e a tensão, a expectativa tomavam conta da gente...
Às 14e55h, uma chavinha virou na minha cabeça, ali na verdade quem nasceu fui eu, filha.
Chamo de meu MARCO ZERO, sim, ali eu nasci para o mundo, ali eu descobri o real sentido da palavra amor e o real sentido da vida.

Uma menina linda, a mais linda que conheci e com certeza não conhecerei outra tão linda no mundo, um choro bravo e que a cada colinho do papai, se abrandava, por incrível que pareça, é assim até hoje filha, em todas as manhãs que vamos juntos para a escolinha, né?

São dois anos de aprendizado, Mi, dois anos que o amor que senti no momento em que lhe vi, só aumenta, que coisa incrível, imagina quando você tiver 20, então?
Que DEUS ilumine sempre o seu caminho, minha anjinha e muito obrigado por me renovar a cada dia ao longo deste dois anos!
Feliz Aniversário!
Papai.


domingo, 28 de abril de 2013

Esquece Tudo!

Filho.

Lembra aquele medo tolo, tolo mesmo, em imaginar que um pai - ou uma mãe - não tivesse como amar com a mesma intensidade um filho ou outro?

O medo do papai não conseguir repetir a mesma escala de amor que tem na Millena, com você?

Boll Shitt. Você nasceu hoje, 27 de Abril de 2013, eram quase 10 horas da manhã.

Trazendo alegrias e felicidades dobradas para todos nós!

O papai não dormiu na madrugada anterior, vivendo a expectativa de sua chegada, na sala de parto, ou melhor, antes de entrar lá, andava em zig-zag, sentava, levantava, era uma inquietação que não tive nem da primeira vez que estive ali.

Deus sabe de tudo, mas a princípio, para o resto da vida, será você e sua irmã apenas, mas eu poderia ter 10 filhos, garanto, o amor seria igual e intenso, para os dez, da mesma maneira.

Não tenho muitas palavras, ainda mais hoje - ainda anestesiado pela sua chegada - para lhe explicar, Filipe, mas digo uma coisa:

É IMPOSSÍVEL NÃO SE APAIXONAR POR UM MENINO COMO VOCÊ.



Obrigado de novo, por me escolher e por dobrar a minha alegria de viver, filho!

Farei o impossível, com todas as minhas forças para retribuir este seu voto de confiança, durante toda a minha vida!

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Ansiedade.

Quem, eu?

Pois é filhão, bem que falam: “Uma gravidez não é igual a outra”.

Não é mesmo, a primeira, é tudo novo, as expectativas são outras, não melhores, muito menos, piores, apenas são outras.

Já lhe disse que a notícia da gravidez da mamãe chegara em um momento novo para nós 3 (até então 3), e até por conta disso cito este lance das expectativas, a minha responsabilidade no trabalho muito maior, e porque não dizer que em casa também, um nível de preocupação com tudo que cerca, tanto aqui, quanto lá, muito maior, talvez me impedia de viver 100% a gravidez da mamãe, e olha que fui em todos (não, não fui no último) os ultrassons que você fez, e na reta final, pelo menos nas 4 últimas consultas do Dr. Dalton, eu estava lá.

Pouco, para um pai tão presente quanto eu fui, sou, serei...

Mas agora o negócio é outro cara! Nossa que sensação bacana escrever isso, cara!

Quando lhe escrevia isto, estávamos há exatos 4 dias da sua chegada, hoje já são 3, 3 dias do papai distribuir charutos na maternidade com a camisa do nosso tricolor...

Eram 4 dias, que pareciam ser 40, hoje, são 3, que mais parecem 30. Os dias não passam, a concentração não é mais a mesma, o pensamento é só em você, na sua carinha, em chegar e sair logo daquela maternindade, com você no colo, levá-lo pra casa!

Enfim, de sair gritando por aí:
“Meu filhão, chegou!!!!!”

Me emociono de pensar em viver mais uma experiência inédita e cheia de emoção como
esta e agradeço em saber que você, Filipe, está me proporcionando isto.

Te amo, cara!

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Tempo

É, faz tempo que estou sem escrever para vocês dois. Sem tempo, na verdade, de escrever para vocês.

Nestes dias sem texto muita coisa boa aconteceu pro papai, foram dias de realizações bacanas, de muito trabalho e reconhecimento.

Dias em que, durante as várias noites sem sono, por ansiedade, pensei em coisas super legais de escrever aqui, mas não anotei nada, uma pena, não lembro do texto...

Uma vez, me falaram que filho nunca vem pra atrapalhar, nunca pensei assim mesmo, mas lembro do contrário, de quanta coisa bacana aconteceu quando você, Millena, nasceu.

Agora, é sua vez Fillipe, hoje faltam apenas 15 dias para você sair do barrigão da mamãe e a sorte e as coisas boas, já aconteceram.

Obrigado a vocês dois, por me escolherem como pai e  trazerem só coisas boas para minha vida.

Papai sortudo.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Recompensa.

Filha, Lipe, olá.

Li uma vez, que os filhos,  dependendo da educação que recebem de seus pais, podem se tornar, seu castigo, ou sua recompensa.

DEUS permita, que eu esteja preparando a minha recompensa...

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Que chôro.

Filha, o post de hoje é curto, ou deveria ser.

Dia destes, ou melhor, noite destas, quer dizer, dias mesmo, a senhorita fez questão de acordar a 1h30 da manhã, aos prantos.

Choro que só foi parar por volta das 3h00. O sono então, só foi aparecer lá pelas 5h00.

Neste tempinho, a mamãe disse:
"não vejo a hora dela crescer".

Então, eu pensei:
Daqui uns 15, 16 aninhos, estaremos eu e a mamãe, mais ou menos umas 3 da manhã, esperando você voltar da baladinha com suas amiguinhas.

Quer saber?

Não prefere ficar chorando no meu colo até de madrugada?

Prometo que fico brincando de casinha com você até de manhã...

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Mea Culpa

Este texto pode causar alguma polêmica, não só para os leitores, mas para mim, com o meu rei Filipe quando ele já estiver lendo e entender o que eu sinto (ou melhor, sentia) quando escrevia isto para ele.

Tanto você quanto a Millena, sabem da alegria que tive e o que revolucionou a minha vida receber a notícia que a mamãe estava grávida pela primeira vez, não vou ser redundante e ao extremo e escrever tudo novamente, não.

Quando soube da chegada do Filipe, minha alegria não foi diferente, ou melhor, foi...

A começar por sua chegada, que ao mesmo tempo que foi planejada, também não foi.

Desde quando namorávamos, eu e a mamãe falávamos e ter um moreninho (eu achava que sua irmã seria a moreninha e veio loirinha – portanto, há grandes chances de você ser um moreninho) e uma loirinha (não nesta ordem), mas sabe como é, papo de namorados, quem prevê o futuro?

Mesmo assim, foi meio sem pensar que você foi concebido, Fi.

E como já escrevi aqui em posts mais antigos, você chegava em um momento diferente de nossas vidas, um apartamento diferente, uma nova adaptação a uma série de coisas, como trabalho, grana, enfim, coisas de adulto e que você nem deve se preocupar agora.

Talvez o meu senso de responsabilidade não tenha deixado eu ficar tão eufórico, talvez eu já estivesse pensando como pagar duas mensalidades escolares, duas aulas de natação e ter tudo dobrado em casa.
Como comprar dois carros aos 18 anos de vocês, dois apartamentos, pagar duas faculdades...

Sua tia Téta me falou uma coisa ontem e é verdade, o amor é a única coisa que podemos ter e oferecer muito, a todos, sem medir e dividir.

Pois é, chegamos no ponto que dá título a este post, esta é a minha maior preocupação, uma coisa que me alucina e me deixa culpado demais, Fi.

Como amar alguém com tanta intensidade, com tanta força como amo a Millena?

Pais de dois, ou mais filhos, me acham ridículo ao falar sobre isso e me avisam:

espere ele nascer, você vai ver, outra chavinha vai virar em seu cérebro”.

Não tenho dúvidas, filho, até escrevendo agora, já me imagino com você no colo e me oferecendo tudo isto em dobro.
 
 

Então façamos o seguinte, em Maio, você nasce, até você aprender a ler estas bobagens todas de um pai aflito, já se passarão por volta de uns 4, 5 anos e saberá que, sem dúvida alguma, te amei demais nestes anos e te amarei por muito e muitos, outros, com certeza além de minha vida.
 
Vou deixar um espaço de comentários exclusivo para você, daqui alguns anos me avisar o quão errado eu estava.

Combinado?

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Saudades

Oi filha, oi filho.

Dia destes eu tinha um texto pronto, que vou tentar reescrever aqui.

As fotos que tentei colocar estavam um pouco pesadas e o aplicativo que eu havia atualizado parece que piorou o que já existia, enfim, vamos lá.

Estava sozinho em casa, na minha última semana de férias, Millena, em sua primeira semana de adaptação na escolinha (logo menos um post sobre as aventuras da baixinha na escola), a mamãe, logo o Filipe também, trabalhando.

E eu, aqui, sozinho e com saudade dos três, culpa, destas fotos que vi no celular...


Minha Millena



Papai, Mamãe e Filipe.
Logo mais, outro post.

Até daqui há pouco.

São Escolhas

Passeando de carro com a Millena, esses dias, ela olha para os caros do lado e me pergunta: "Papai, esses carros que não tem banco at...