sexta-feira, 13 de outubro de 2017

São Escolhas

Passeando de carro com a Millena, esses dias, ela olha para os caros do lado e me pergunta:

"Papai, esses carros que não tem banco atras ou não tem cadeirinhas, é porque os papais não têm filhos, né?"

Sim filha, eu disse: "Nem todos têm filhos, seja por que não casaram, porque não quiseram, ou por que ainda não chegou a hora...na verdade, são escolhas!"

E ela, com a ingenuidade que só uma criança pode ter, responde da maneira mais sincera e que não poderia me deixar, mais feliz...

"Ah, entendi. Ainda bem que você me escolheu!"

Mal sabe que na verdade, quem me escolheu foi você, filha!

Te amo!

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Papai, porque o São Paulo só Perde?

Como já deu pra notar aqui no blog, sou um São Paulino fervoroso, desde muito antes de me meter nessa de ser escritor amador.

Mas nessas ondas de brincar com as palavras, fui gostando e - até certo ponto - me aprimorando, foi quando surgiu a oportunidade de escrever, semanalmente, em um site especializado no Mais Querido do Morumbi, lá, também arrisco colocar no papel, minhas opiniões e sentimentos sobre o tricolor.

No texto desta semana, uma palhinha da (péssima) fase do tricolor e de como é explicar para o seu filho o que é torcer para o mesmo time de coração que o seu, quando ele só perde...

Lê lá: http://spfcnoticias.com/papai-porque-o-sao-paulo-so-perde/


terça-feira, 4 de julho de 2017

Um Desabafo

Sobre birras, bravezas e tudo mais....

Da minha falta de paciência, da correria matutina da mamãe pra deixar tudo pronto pra saímos de casa logo cedo - no horário, e eu, refém do relógio...

É complicado sair de casa, pela manhã, já cansado.

É complicado sair de casa para encarar mais um dia, dessa maneira.

Mais complicado ainda foi ter que ver suas carinhas, até assustadas, depois de um ataque nervoso desses que dei hoje.

Nenhuma demora sua filha, ora escolhendo colocar o tênis rosa, ou o “de rodinha”, querer ou não colocar a blusa do uniforme e ainda fazer questão de ir com a tiara de “oncinha”, ao invés de outra qualquer, justifica minha atitude logo cedo.

Não é justo com vocês, tão pequeninos, não é justo para a vida de vocês, um grito dói mais que um tapa muitas vezes e foi como me senti, “batendo” em vocês com minha voz...

Não me senti nada bem, não fiquei bem, escrevo porque não estou bem.

Ver a carinha assustada do Lipe, encostado no corredor, ver você, Mimi, chorando e me abraçando na porta da escola, depois que chegamos, me fez sair dirigindo para o trabalho, chorando, assim como agora, enquanto lhe escrevo esse desabafo, e, me fez desabar, por pensar e saber que tenho muito o que melhorar como pai, para vocês dois.

O papel aceita tudo, né? As palavras escritas aqui, nem sempre se transformam em regra ou diretriz para o nosso, insano, dia a dia, não é mesmo?
Mas mesmo assim, espero que hoje seja um marco, para que eu possa corresponder a expectativa de vocês dois, meus amores, para que eu possa ser o Pai que vocês merecem.

Uma pena, mas parece que ainda não sou...

Amo vocês dois!

Papai.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Vai ter textão, sim!

Olhar suas fotos pequenina em nosso colo, com aquele rostinho, não menos puro que o de agora, mas com traços de bebê, contrastam demais com seu rosto angelical e seu sorriso já sem alguns dentinhos de leite.

É a lei da vida, meu amor.

Cabe ao papai se livrar de cansativa rotina diária e saber lidar e valorizar cada minuto ao seu lado.

 

Poder contemplar seus sorrisos e seus abraços e fazer você se dar conta que, sem clichê algum, você é a melhor parte de mim. Você é, há seis anos (nossa, seis!!!) o que de melhor poderia ter acontecido em nossos dias!

Te amo, minha princesinha, mais que a minha vida!

E Feliz Aniversário!

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Num estalar de dedos

Passa assim, ó...

Quando você menos espera seu bebê, por mais que ainda seja um bebê, já é um bebezão de 4 anos de idade, todo feliz por que daqui há pouco vai ganhar sua "chuteira amarela", presente escolhido por ele para comemorar seu 4º aninho de vida.

Meu terrorista hoje tá mais velho, fez o papai dele parar pra pensar em como, por mais que ele seja presente e por mais que esteja sempre tentando fazer o melhor, sempre é pouco, sempre faltará algo pra que eu possa ser o melhor pra você, filhão.

A retomada aos textos do blog, dizem isso, seu aniversário me faz querer viver mais a cada dia, suas travessuras, suas birras e seus carinhos...as estórias de ninar, comigo quase sempre, dormindo em cima dos textos de chapeuzinhos vermelhos e macaquinhos Simão, enquanto você pede: "conta mais uma, papai", as massinhas que você insiste em misturar e deixa-las todas cinzas...Só me mostram o quanto é bom ter tudo isso na minha vida!

Hoje, comemoro o privilégio de saber o quanto é bom tudo isso....hoje, comemoro a alegria de ter você em minha vida por 4 anos já (e Deus, como passou rápido, bebê).

Hoje, comemoro o orgulho de ser seu pai, cara!

Hoje, só posso te falar feliz aniversário e obrigado por me escolher pra sua vida!

Te amo, velho!

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Pra Sempre

E então, seu bebê (sim ele é um bebê ainda, de três aninhos, um bebê), te surpreende quando você ouve esse diálogo.

Eu: Filho, eu sou seu melhor amigo, sabia?

Lipe: Eu também, papai, pra sempre.

Eles surpreendendo a gente a cada dia mais.

São Escolhas

Passeando de carro com a Millena, esses dias, ela olha para os caros do lado e me pergunta: "Papai, esses carros que não tem banco at...