quarta-feira, 24 de abril de 2013

Ansiedade.

Quem, eu?

Pois é filhão, bem que falam: “Uma gravidez não é igual a outra”.

Não é mesmo, a primeira, é tudo novo, as expectativas são outras, não melhores, muito menos, piores, apenas são outras.

Já lhe disse que a notícia da gravidez da mamãe chegara em um momento novo para nós 3 (até então 3), e até por conta disso cito este lance das expectativas, a minha responsabilidade no trabalho muito maior, e porque não dizer que em casa também, um nível de preocupação com tudo que cerca, tanto aqui, quanto lá, muito maior, talvez me impedia de viver 100% a gravidez da mamãe, e olha que fui em todos (não, não fui no último) os ultrassons que você fez, e na reta final, pelo menos nas 4 últimas consultas do Dr. Dalton, eu estava lá.

Pouco, para um pai tão presente quanto eu fui, sou, serei...

Mas agora o negócio é outro cara! Nossa que sensação bacana escrever isso, cara!

Quando lhe escrevia isto, estávamos há exatos 4 dias da sua chegada, hoje já são 3, 3 dias do papai distribuir charutos na maternidade com a camisa do nosso tricolor...

Eram 4 dias, que pareciam ser 40, hoje, são 3, que mais parecem 30. Os dias não passam, a concentração não é mais a mesma, o pensamento é só em você, na sua carinha, em chegar e sair logo daquela maternindade, com você no colo, levá-lo pra casa!

Enfim, de sair gritando por aí:
“Meu filhão, chegou!!!!!”

Me emociono de pensar em viver mais uma experiência inédita e cheia de emoção como
esta e agradeço em saber que você, Filipe, está me proporcionando isto.

Te amo, cara!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não é conta de mentiroso

Filha! Quando comecei a escrever este blog, há pouco mais de 7 anos, eu imaginava você, imaginava seu nome, imaginava como seriam os m...