sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Palmas pra ela.

O que um pai e uma mãe não fazem pra ver sua filha batendo palma pela primeira vez....

Bachman Turner Over Drive + Parabéns à você = Palmas da Millena!!!!



Aplausos, por favor!!!!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Sem palavras

Oi minha gatona!

Eu andava meio ausente daqui, não é?

Nem te falo, filha, há uma revolução acontecendo nos dias do Papai, nada que me empeça de exercer o meu papel de Pai, nem que faça deixar de dar mais atenção a você, aliás, difícil algo que consiga, talvez sua filha, ou filho quando nascerem, possam ter este poder...mas deixemos isto para quando eu for avô.

Mas voltando ao assunto;

Fica aqui justificada a minha ausência, toda esta "reformulação", me deixa sem palavras.

Assim como fico, ao ver estas fotos, embassadas, mas que mostram a sua beleza e o quanto este olhar ingênuo que você tem, me cativa a cada dia.

Em pé no berço, é mole?

É sobre este olhar que eu me referia.

Tchau!

Perfazendo o trocadilho, você, minha gatona, me deixa sem palavras.
                                                   
                                                   
                

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Minhas Amadas

Eh, tecnologia.
Acabei de postar direto do meu celular...

E há quem diga que é só a cara do pai.

Na foto, Adriana e Adrianinha, ou melhor, Adrianinha e Adriana.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Caras e Bocas - II

Continuando a série caras e bocas...





É

É, vou ser mais bonzinho pra você do que sua vovó foi pra mim!

E olha que foi ela que falou!

Uma vez na casa dela eu deixei você mexer nas bolinhas da árvore de natal dela e ela disse:

“Ah, você vai deixar sua filha fazer e pegar tudo o que ela quiser? Não pode!”

Verdade, filha, tudo que é demais na vida, é veneno, e nem tudo o que você quiser fazer, você vai descobrir que realmente, não vai poder, mesmo que seja apenas mexer em alguns enfeites coloridos das árvores de natal na casa da vovó.

Eu, Vovó, Mamãe e Papai.
Mas deixe eu me explicar logo, pois todos que estão lendo pensarão que a vovó foi uma sargentona com o papai, não, não foi.

Aliás, muito pelo contrário, sua vódoidona é uma amigona, acho que até antes de ser minha mãe, é minha amiga, é assim que espero que você enxergue o Papai e a Mamãe, como amigos, confidentes, como pessoas que você sempre se sinta segura e possa confiar! Sempre!

Até hoje somos assim, eu e a vovó, confidentes, amigos, mãe e filho!
Ela fez e faz tudo pra mim, o possível e o impossível e isto é incomparável, é muito legal!

Agora imagine como será com você então, se prepara hein?!?!

Mas para não perdermos o foco do texto, senta que lá vem a estória!

Sua vovó sempre brincava comigo quando eu era mais novo, isto quando eu tinha uns 3 ou 4 anos talvez, se não for mais, não me lembro muito bem.

Me falava que eu não era filho dela - tá vendo como eu já sou mais bonzinho, sempre reconheci você como filha! (viu mãe?)

Chamava-me de Bostóquiano e que eu havia nascido em um país chamado Bostóquio.
O papai nunca lhe chamou de Bostóquiana viu, filha? Mas apelidei um dos seus brinquedinhos preferidos, de Bostóquio, uma homenagem aos meus tempos de criança,

Mas dia desses, ao sentarmos no seu quarto para lhe dar a sua nova vitamina, me surgiu um apelido muito legal para você, aliás, agora tenho que lhe dar uma notícia não muito agradável, mesmo eu reconhecendo você como filha, não sou seu pai de verdade, você é uma indiazinha, nascida em uma tribo do norte do amazonas, quase no Peru, chamada Noripurum.

Sim, só me dei conta disso ao ver que a tribo indígena da qual você fazia parte leva o mesmo nome da sua nova vitamina, será que ela também foi desenvolvida com alguma erva da tribo e por isso leva este nome?

Ah, pouco importa, afinal o mais importante, minha noripurunzinha é que mesmo você sendo da tribo Noripurum, eu lhe reconheço como pai e você sempre será minha indiazinha, ou melhor, minha cara pálida, por que de índia, só ser for o nome da tribo mesmo, né?

Te amo viu, minha branquelinha!!!!

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Papai, porque o São Paulo só Perde?

Como já deu pra notar aqui no blog, sou um São Paulino fervoroso, desde muito antes de me meter nessa de ser escritor amador. Mas nessas o...