quarta-feira, 30 de março de 2011

Bem que me falaram.

Mi, que bom, “tá” chegando o grande dia!

Mas que “tá chegando” mais demorado viu?

Bem que me falaram: “ Olha, a gravidez voa, mas os últimos meses, nossa, são uma eternidade”.

E é mesmo, quanta ansiedade! Quanto mais o dia se aproxima, mais a expectativa (e o barrigão) aumenta.


Confesso, não tenho mais aquela concentração, ando meio bravo, irritado, estressado, inquieto...mas não se preocupe minha princesa, a culpa não é sua, sempre fui assim, bobão, tenso, preocupado ao extremo, principalmente agora, afinal, tudo isso que anda acontecendo com a gente é inédito, não é mesmo?

Mas até maio passa, aí você vai estar aqui, no nosso colo, comigo e com a Mamãe babando em você (putz, não vejo a hora).

Amanhã você faz 32 semanas de vida no barrigão da Mamãe, isto quer dizer, menos de dois meses pro grande dia, o dia do nascimento da minha princesona!

Eu li no Baby Center (que site fantástico) que você deve estar agora com aproximadamente uns 42 cm. e pesando uns 1,750 kg.

Aí sim, hein? Isso explica o tamanho da pança da Mamãe, agora sim, passou a minha fácil,
quer dizer, nem tão fácil assim, mas que passou, passou.

Então Millena, até daqui há pouco!

quinta-feira, 24 de março de 2011

O pneu, o yakissoba, o pneu (de novo) e o bolo.

Preparem-se, o texto é longo...(assim como o título).
Mi, a idéia deste livro é que ele seja um guia prático para você entender como seu pai pensa!

Eu já fico imaginando seu rostinho, suas sensações e reações ao ler o que escrevemos, imagino também, lendo pra você dormir, contando pra você, tudo o que passamos esperando o maior dia de nossas vidas, o dia de você estar aqui, do lado de fora do barrigão, no nosso colo, em seu quarto, na sua casa!

Acredito que tudo o que acontece com a gente neste período é por sua causa, afinal de contas, não pensamos em outra coisa, a cada dez coisas que faço, 11, eu penso em você, então tomo a liberdade de “invadir” seu espaço neste livro para contar 3 historinhas legais que aconteceram com o Papai e com a Mamãe nesta semana.

Semana pesada de trabalho, estava em um evento grande no trabalho, cuidando do stand, 12, 13, 14 horas no pavilhão, ligado no 220V.
Então, fiquei com o carro da vovó Cecília e a Mamãe ia direto trabalhar, com o nosso possante!

Segunda-feira, cheguei cedo aqui em casa, eram umas 21h. a Mamãe pediu pra quando eu chegasse, olhasse o pneu do carro, pois estava murcho e ela achava que estava furado.
Acertou, furadaço!
Subi, coloquei uma bermuda e uma camiseta e não me arrisquei a trocar pneu nenhum, fomos até o posto de gasolina do lado de casa, uma enchidinha básica e fui atrás de um “borracha” aberto.

Achamos um, no começo da Raposo, 24hrs. paguei taxa e tudo mais (dois reparos, duas vulcanizações e $70 paus a menos na conta), porque mais furado, só se tivessem 3 pregos, ao invés dos dois que o borracheiro gordinho achou.
Enquanto o cara trocava o pneu, o relógio corria e meu descanso pré-feira (porque chegar as 21h em casa aquele dia seria cedo...) já tinha ido pro beleléu.
Mas ficamos lá, trocando idéia com o gordinho (como se eu estivesse muito magro), que falou da vida inteira dele, dos 3 filhos dele, até chegar as esfihas que o cara pediu, aí ele começa e degustá-las com aquela mão suja de graxa e tudo mais, cria anticorpos né? tudo bem!

Fomos pra casa, nossa jantinha nos esperava e a Mamãe pode trabalhar tranqüila no dia seguinte, com a caranga e os pneus em ordem.

Na terça-feira, mais um dia que saí cedo do stand, eram umas 21e30h, ainda estava no lucro, pensei que não sairia antes das 22h. e a Mamãe sentiu vontade de comer Yakissoba, lá vai o Papai, a caminho de casa, se despedir do restaurante japonês na rua de casa, pois esperando o jantar, vi uns cartazes de despedida, iam encerrar as atividades no domingo próximo.

Bom, mais alguns minutinhos e estávamos lá, comendo Yakissoba de palitinho, em plena terça-feira.

Boa pedida Mamãe!!!

No decorrer da semana, tudo “normal”, trabalho demais, stress no talo, acordando cedo, dormindo tarde e eis que nem me dei conta e chegou segunda-feira de novo, aliás, ontem quando eu escrevia isto e com ela o fato mais engraçado da história.

Indo pra casa eu e a mamãe, na Marginal, um pouquinho antes da Cruzeiro do Sul, começamos a ouvir um barulho no carro, brulumbrulmbrulm, algo assim, e quando vimos, pimba, o pneu novo, que comprei havia uns 15 dias, furado, putz!!!!

Sem posto, sem nada, pois estávamos na expressa, aí não tem jeito, aliás, tem.
E o jeito foi encostar numa ilhazinha e começar a trocar, ainda bem que tinham dois marronzinhos e ajudaram o Papai, me sujei também, mas terminamos mais rápido!!! (Mas se eu soubesse que eles iam trocar o pneu pra mim eu nem encostava no carro).
A mamãe ia perguntar pra eles se eles realmente enxergvam as placas dos carros que furam o rodízio ou fazem barbeiragens no trânsito de longe, mas ficou com vergonha.....

Enfim, com o estepe no lugar, caminho da roça, mas como parei em uma ilha que não dava pra ir direto, tive que fazer um retorno na ponte do shopping D&D e sabe o que tinha na frente do retorno? Um borracheiro!!!

Bom, tudo de novo, troca, enche, levanta e desce o carro e nisso, a Mamãe sente cheiro de bolo, cheiro que só ela sentiu, mas achei legal, em uma semana duas vontades, das poucas que ela sentiu durante a gravidez inteira!

Saímos de lá, paramos na padoca aqui da rua e compramos o bolo, não o de cenoura que ela queria e sentiu o cheiroa, mas compramos.
No embalo pedi um pra mim também (putz, tudo o que emagreci, estou engordando de novo, aff, que apetite ando sentindo também, viu?) o balconista falou que era Sonho de Valsa, mas alguém por acaso, já viu Sonho de Valsa com coco? Pois é, dei uma dentada nele e só, estava cheio de coco no recheio e eu o-d-e-i-o, coco.

O lado bom: Sobrou mais pra vocês, né?

Mas mesmo assim, eu não estava contente, o bolo que a mamãe queria era de cenoura e teimosa do jeito que ela é, não me deixou ir à Dona Deôla comprar naquela noite, o que eu fiz então?! Com mais ou menos umas 12 horas de atraso, indo trabalhar, já no dia seguinte, parei num Select, na JK e comprei o bolo, quadradão, de cenoura, com alquela cobertura melada de chocolate, do jeitinho que vocês duas queriam.


A Mamãe matou a vontade, pois devorou tudo rapidinho, no carro mesmo e eu também, fiquei mais aliviado, pois sempre, sempre farei o que vocês pedirem, o que vocês quiserem...

...minhas mimadonas!

domingo, 20 de março de 2011

Quem é o Pintor?

Aha!!!
Não, não é a banda, é aquela expressão de "I´ll cath you" sabe?

Então, deta vez a história até a mim surpreendeu, mas vamos por partes Mi.

Tudo começou com um dilema, como você bem sabe Millena, como bons taurinos, o Papai e a Mamãe não decidem uma coisa assim e pronto, ah, não mesmo...

E pensa, e escolhe e “repensa” e “desescolhe”...

Com as cores e a decoração do seu quarto, não foi diferente, nem poderia ser, não é mesmo?

E depois de 85 quartos diferentes (é um exagero, só para ilustrar que foram várias, as opções), quartos rosas, verdes, marrons, azuis (é, existem quartos de meninas azuis, é são lindos!)....

Um belo dia, a Mamãe navegando na internet, descobriu um site, com vários adesivinhos e milhões de opções (olha o exagerado do seu Pai, de novo), quando me mostrou um com a sua cara!

Anjinhos, Fadinhas, Cupidos, todos em caricaturas, entre nuvens e estrelas, lilás, da cor que a Mamãe queria, fizemos o pedido pela internet e pronto.
fase 1 – adesivos, resolvidos.


O restante foi “fácil”, do site dos adesivos, já fomos para o site da fabricante de tintas (ah, como um bom publicitário, não farei merchan de marca nenhuma, não mesmo).
Escolhemos as cores e como seria a textura, pois eu não queria nada simples pra você não, tinha que ter um algo mais né Mi?, simples assim.
fase 2 – tinta, resolvido.


Ah, mas é agora que começa a história.

Com tudo em casa, precisava de alguém pra pintar, eu falava pra Mamãe, deixa comigo, eu faço a textura, mas, com todo mundo que eu falava, eu ouvia, xiiiii, pátina é difícil hein? Se seca, já era, enfim, me desencorajaram, mas mesmo assim, eu estava lá, pronto pro desafio!

É, desafio, pois em 34 anos, eu nunca havia pegado em um pincel e uma lata de tinta.

Aí, comentando com seu tio Pedrinho, ele falou: “Cara, conheço um pintor ótimo, o cara faz uma pátina como ninguém, liga pra ele.”

Foi o que fiz, liguei, acertei o preço e o dia pra ele ir lá à nossa casa e...o cara sumiu, desapereceu, escafedeu-se, Arlindo Orlando (ops não, não era este o nome do cara, eu que me empolguei e já comecei a cantarolar a música da Blitz) - Quem era a Blitz? Vai ficar muito longo, foi uma banda legalzinha, que depois baixo umas músicas pra você ouvir, aliás, vou até baixar algumas pro seu chá de fraldas!!!, enfim, o manézinho do pintor simplesmente não foi, e ainda teve a cara de pau de me falar que tinha pegado um trabalho novo, isso porque eu liguei pra ele, ah, imagina como fiquei feliz, falei pro cara que não era pra ele ir mais, eu me virava.

E não é que me virei? Em um sábado destes, fui trabalhar e antes de voltar pra casa, parei na loja de materiais de construção e comprei o kit pintor, daqueles que já que com 3 rolos de lã de carneiro, bacia pra misturar a tinta e espátula, as lixas e a escova da pátina eu já tinha comprado junto com as tintas. Parei na banca de jornal, comprei dois “Estadão” (ops, esqueci do merchan) e fui pra guerra!

Antes da pátina, deve se aplicar uma camada de duas a três demãos de tinta acetinada, pois ela que fará a escova “escorregar” no gel, que deve ser aplicado depois.

O primeiro final de semana, foi o do branco, sabadão e domingo finalizando as paredes pro grande evento, a aplicação do gel, e o resultado, muito bom!
Com as dicas da mamãe, uma lixadinha aqui, uma escorregada aqui, deu tudo certo!

Depois disso, aí sim a textura!
Comecei pelo meio da parede, um início estratégico, afinal de contas era aquela a parede pra cometer qualquer deslize, é a parede onde está seu armário (rsrsrsrs).

Sob a supervisão da Mamãe, o pintor aqui até que se saiu muito bem, suor, tensão, expectativa de fazer tudo certo pra minha princesinha, mas olha só o resultado, até eu me surpreendi.


Pronto, fase 3 – Pintura, resolvido!


Após a pintura, eu e a Mamãe colamos as molduras de gesso (que não são de gesso, são de plástico ou algo parecido) e depois, colamos os adesivos das fadinhas caricaturadas.


Mi, aposto que qualquer profissional, por melhor que seja, mesmo não cometendo alguns erros que cometemos, não faria o que fizemos com o cuidado, o carinho e o amor que empregamos nestas paredes, afinal de contas é isto que conta, a cor, a textura, pouco importa, o que valeu mesmo foi o tamanho do amor que deixamos impregnado no seu quarto, cada passada de tinta na parede, cada pingo de cola que deixamos nas molduras tem o nosso amor e lembraremos disso sempre que entrarmos lá!

quinta-feira, 10 de março de 2011

Sem Título

É pode parecer estranho, mas hoje o texto é basiquinho, ou não, mas já começa pelo título, pois é, estou meio estranho, desde ontem, mas a verdade é que tento aqui desabafar me deixar mais leve (sem o trocadilho, afinal estou no auge dos meus 89 kg. Não chego “nos 85” nem com reza brava).

Preocupo-me com vocês duas.

Sinto peso na consciência em talvez não dar a atenção necessária a vocês, sim, à Mamãe e à você princesinha!

Em não cuidar de vocês como se deveria, a Mamãe ás vezes até se irrita, ou eu a irrito, mas faço porque acho que deve ser feito, é carinho, é cuidado, é amor.

Mas mesmo assim fica aquela sensação de “pôxa, deveria ter curtido mais, feito mais, falado menos, feito isso e não ter feito aquilo... não é desculpa, mas a correria da semana é grande, o trabalho e o cansaço também, isto estressa, todos.
E apesar das massagens e dos creminhos no barrigão da mamãe – que me relaxam também - queria fazer mais, mais, mais....

No final de semana melhora, ficarei mais juntinho – ainda - de vocês, prepararemos a decoração de sua festinha que está chegando, vamos na primeira consulta de verdade com o novo médico, um Jaquilhilhón – depois conto a história com mais detalhes também - aí sim, teremos vááááárias novidades pra contar, a começar pela história das pinturas no seu quarto, feitas pelo Da Vinci aqui!

Pronto melhorei, estou até com um sorriso no rosto e uma lágrima no olho.

Obrigado Millena!!!!

segunda-feira, 7 de março de 2011

Obrigado Bibi!!!!

Hoje fomos até a casa da sua priminha Bibi.

Almoçar com a tia Téta e a vovó Cecília, mostrar seu mais recente filme, seu ultrassom de 26 semanas (rsrsrs, já está desatualizado uma hora destas Mi, pois hoje, você está no final da semana 28) e aproveitar pra deixar os convitinhos de sua primeira festinha, seu chá de fraldas, logo mais escrevo sobre ele também pra você saber como foi...

Chegando lá uma surpresa, sua tia e sua priminha estavam no quarto dela, fazendo o quê?

Separando uma mala de roupas pra dar de presente pra você Mi!

Nossa, quanto amor, quanta roupa!!! Tinha sapatinho na caixa, roupinha cheirando nova (difícil roupinhas de bebê não cheirarem bem né?, pula essa vai...).

Mi, duas sacolonas cheias, que a mamãe já arrumou tudo no seu guarda-roupa, que já esta montado em seu quartinho, e graças ao Papai do Céu, está lotado, cheio de roupinhas, esperando você pra desfilar nelas!!!

Mas não foi só isso que a Bibi fez não, ainda de brinde, ganhamos as toalhas pra decorar a mesa do bolo do seu chá de fraldas, que eu falei que vai rolar daqui duas semaninhas!

Ainda lá, abusamos mais um pouco de todos e fizemos uma linha de produção dos convitinhos que o Papai e a Mamãe resolveram fazer artesanalmente, cortando, desenhando, escrevendo, amarrando...

E a Bibi, ajudou, você viu só a fotinho!?!?!

Pois é Mi, quando você já estiver lendo estas histórias do Papai, vocês com certeza já se conhecerão muito melhor do que eu possa falar aqui, mas o que posso lhe adiantar é que realmente DEUS, sabe o que faz, trouxe para a nossa família, duas princesonas, dois anjinhos que só encherão cada vez mais nossa casa e nossa família de amor e de paz.

Esperamos muito que vocês sejam amigas inseparáveis, que façam tudo junto, estudem, brinquem, namorem....aff, sério? Pula mais esta vai....

São Escolhas

Passeando de carro com a Millena, esses dias, ela olha para os caros do lado e me pergunta: "Papai, esses carros que não tem banco at...