sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Esqueci!


Oi Bebezão.

Acabamos de voltar da casa do seu avô Valdir, fomos comer uma pizza lá, a mamãe está aqui comigo, toda largada no puff, no seu quarto, assistindo TV... ela já havia me falado para escrever sobre isso, mas eu esqueci, esta historinha é bem legal também.

Assim que soubemos que você estava chegando, depois dos exames da farmácia e o de sangue, a médica da mamãe pediu para ela fazer um exame chamado ultrassom transvaginal.

Era o primeiro contato nosso com você através de uma máquina, em um laboratório, a primeira oportunidade de te ver, Bebezão.

Foi no dia 21 de Setembro, eu não fui junto com a sua mãe (o único em que não estive presente), era um horário às 14horas, eu não tinha como encontrá-la, então ela saiu sozinha do trabalho e foi te ver!
Nos demais exames e em todas as consultas do dr. Benê, seu Papai estava lá, sempre – a Mamãe até brinca, pois quem passava pelas consultas na verdade era eu, perguntando ao doutor o que a mamãe podia comer, beber, pode isso, pode aquilo, enfim, tenso como você sabe que eu sou né?

Mas vamos voltar ao ulrassom....

Este é um exame de rotina, que toda mamãe quando descobre seu bebezão, deve fazer para saber se você está sendo gerado dentro da bolsa gestacional.

Graças a DEUS, já no primeiro exame estava tudo certo e você estava lá, na bolsa gestacional, era um gigante, e já tinha o tamanho de um feijão, acreditas?

A médica falou assim para a mamãe: Olha, não vai dar pra ver muita coisa, ele ainda é um embrião, mas ele é esta manchinha aqui ó...pronto, isto foi o que a mamãe precisava ouvir para cair nas lágrimas e voltar ao trabalho sem conseguir parar de chorar, de felicidade, é claro...

Um comentário:

  1. ô gente essa descoberta e o primeiro ultra é uma emoção inexplicável mas pena que o meu primeiro foi cheio de medo...

    ResponderExcluir

Não é conta de mentiroso

Filha! Quando comecei a escrever este blog, há pouco mais de 7 anos, eu imaginava você, imaginava seu nome, imaginava como seriam os m...