sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Vocês são especiais

"Ah, operar a fimose é um negócio super tranquilo"

"Em meia horinha, vocês saem do hospital"

E vai aspas por aí...

Mas não posso ser injusto, até que é tranquilo sim, ops...não tem nada de tranquilo quando você vê seu bebê (sim, ele é e será o meu bebê, pelo resto da minha vida, mesmo quando ele estiver cinquentão...) em uma sala de cirurgia, sendo sedado, ah, mas não tem mesmo.

Ou quando, do lado de fora da sala de cirurgia, lá de longe, você reconhece o choro do seu filho e a vozinha dele chamando "Papai"...



Mas o que me tranquiliza e me trouxe muito mais forte daquele hospital,  após a "tranquila" cirurgia do Lipe é ver o quanto ele necessita de mim, da mãe...Olho pra ele agora ainda meio baleado da anestesia, do sofá, me falando..."Pai, eu te amo".

Isso me traz na mente uma imagem de hoje cedo, no centro cirúrgico...quando eu olho pra ele e digo "Eu te amo filhão", o meu pequeno grandão, grogue ainda, cheio de desconforto e irritação por causa da anestesia, da cirurgia, olha pra mim chorando e simplesmente me solta um: "Eu te amo muito mais, Papai".

Não volto só mais forte daquele hospital, hoje, volto com uma enorme responsabilidade de ser espelho para estes dois bebes que tenho em casa, e como a vovó deles diz, de qual será a recordação que desejo, que eles tenham de mim quando maiores.

E não quero outra, que não seja a certeza que eles são, mais do que especiais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vocês são especiais

"Ah, operar a fimose é um negócio super tranquilo" "Em meia horinha, vocês saem do hospital" E vai aspas por aí... ...